06/07/2009

Diariamente...




...uma confusão rotineira
que todo dia atormenta
o meu ser, sem ser dramático
isso tá acabando comigo
bem lentamente, aos poucos
percebo que preciso tomar
minhas decisões, esquecer
o passado ou retomar ele,
rever pessoas e fazer que
elas se tornem parte da
minha vida novamente,
ou não, preciso da novidade
para quebrar esse martírio
contínuo de cada dia, que
pouco a pouco corrói a
mente desse menino-homem
que se entrega de corpo
e alma para as pessoas...
Talvez esteja aí o problema!

Um comentário:

Luciano de Sálua disse...

Não é esse o problema meu caro, e sim a solução. Você nunca poderá reclamar que não viveu tudo com alguém, pois fez o que fez.
Algo novo há de vir. Eu sinto.